Arquivo da categoria: Seriados

170. Sobre Séries: “Falling Skies”

Tá aí uma série que eu não dava muita confiança. Na verdade só comecei a assistir devido ao intervalo de temporada em que se encontram as outras séries que eu assisto. Mas não me arrependi da escolha. “Falling Skies” até é bem bacana e valeu a pena dar uma chance.

Na verdade está na moda séries com temas fictícios bem diversos. Vampiros, zumbis, além dos clássicos temas sobrenaturais, que não se resumem apenas à série com este nome. Faltava uma dose de alienígenas nessa lista e “Falling Skies” preenche esta lacuna.

A história se passa após uma invasão de uma força alienígena na Terra – os saltadores e seus robôs mechs. Em nenhum momento (pelo menos até agora) a série mostrou como a invasão aconteceu. A partir daí vários temas são abordados, desde as relações familiares e sociais, até a discussão sobre a crença na existência de um deus, passando pela elaboração de uma nova forma de governo para os EUA após a invasão.

Assim como em “The Walking Dead”, um dos pontos altos da série é que quando a gente menos espera aparece um alien (ou zumbi, no caso da outra série). São raros os episódios em que os extraterrestres pouco aparecem. E pra completar, a série já teve as participações especiais de Blair Brown (a Nina Sharp, de “Fringe”) e Terry O’Quinn (o John Locke, de “Lost”).

Anúncios

169. Sobre Séries: “True Blood”

Já que desde o final do Lost eu não escrevo nada sobre séries por aqui, resolvi quebrar esse jejum agora e falar um pouco das que eu estou assistindo no momento. Começo com True Blood, que encerrou sua quinta temporada nesta semana.

Quinta e pior temporada, diria de passagem. A série é um daqueles exemplos que possuem um bom começo, mas está se perdendo cada vez mais na história. Mais ou menos como aconteceu com “Heroes”, que eu abandonei na terceira temporada.

O enredo tinha tudo para ser ótimo: uma série de vampiros com teor adulto. Nada mais bacana numa época em que praticamente tudo relacionando a vampiros se resume à Crepúsculo. O problema é que com o passar do tempo muitos personagens foram sendo inseridos na história e de forma totalmente desnecessária. Lobisomens (que raramente se transformam), metamorfos, fadas, uma família que se transforma em panteras (o.O), maldições do Oriente Médio…

Se o foco tivesse sido só nos vampiros talvez a série fosse bem melhor. Mas na verdade o resultado é que ela foi piorando a cada temporada. Essa última até prometia algo mais, dando destaque para a autoridade dos vampiros, mas no fim acabou a mesma porcaria se sempre. Ainda estou pensando se vou dar uma chance para a sexta temporada.

Bom, as cenas no Fangtasia até que são legais…

107. LOST: The End

Pelo que eu me lembro eu postei poucas coisas no blog sobre os episódios do Lost. Mas se tratando do final da série, eu não poderia deixar de manifestar a minha opinião. Ah, não perciso nem dizer que tem spoilers, né?…

Depois de quatro anos assistindo ao seriado, posso dizer que adorei o final, mas ainda deixou um pouco a desejar. Acho que esse é problema de quando se cria muita expectativa para uma coisa, mesmo sabendo que seria impossível os produtores agradar a todos. De certo modo, toda a sexta temporada deixou um pouco a desejar. Os episódios até eram bons, mas em momento algum parecia que a história estava se encaminhando para o final. Isso só ficou evidente no final de “What They Died For”, quando o homem de preto diz que vai destruir a ilha. Aí vemos que o bixo vai pegar. Aliás, o homem de preto é a minha primeira crítica. Por que não revelar o nome da criatura? Não que isso faria grande diferença, mas ele passou uma boa parte da vida morando com um povo estranho. Impossível que eles não tenham dado um nome a ele.

Depois tem o caso do Aaron, que não teve nada de especial. Fizeram um bom pouco de sensacionalismo nos flashbacks da Claire durante as duas primeiras temporadas que eu cheguei a pensar que o cabeça de nabo teria alguma importância fundamental para a trama. Alguns chegavam até a cogitar que ele seria o Jacob mais novo…

E quanto à história da ilha, ficaram em aberto duas perguntas: 1) Qual a origem da estátua e das referências egípcias? Pelo menos poderiam ter mostrado como a casa do Jacob foi parar lá, mas pelo visto os arquitetos da estátua serão tão misteriosos quanto os construtores das pirâmides de verdade. 2) Como a Iniciativa Dharma foi para lá? Não ficou bem explicada a relação entre a ilha, a iniciativa e seu financiador, Alvar Hanso.

Jim e Sun foram apenas protagonistas de uma novelinha romântica babaca. E eu que até os últimos minutos ainda acreditava que o pai da Sun teria alguma ligação com a Dharma, já que o logo da Iniciativa lembra em alguns aspectos a bandeira da Coreia do Sul.

Mas quanto ao desfecho eu achei muito interessante. O fato deles estarem mortos nos flashsideways foi uma jogada excelente. Eu poderia apostar nesse desfecho com a realidade da ilha, mas não com a realidade de Los Angeles como acabou sendo. E eu ainda defendo a teoria de que eles estavam mortos em todos os momentos dessa realidade paralela, e não apenas na cena final da igreja. Se o final foi bom ou não cada um tira suas próprias conclusões, mas não há como negar que Lost mudou a maneira de assistir seriados. Nunca um programa conseguiu unir tão bem assuntos tão diferentes, como ciência e fé e vai ser estranho não ter mais episódios para assistir de agora em diante…

Namastê! 😉

64. Namastê

Eu sei que estou bem atrasado na quinta temporada do LOST. Faz apenas alguns dias que assisti ao último episódio – que por sinal estava ótimo, finalmente conhecemos o Jacob e deu para bolar algumas teorias interessantes. E o vídeo divulgado essa semana na Comic-Con me deixou com ainda mais vontade de assistir à sexta temporada. Trata-se de dois comerciais: um do Mr. Clucks e outro da Oceanic Airlines:

Algumas coisas me chamaram a atenção: Na lanchonete aparecem três figurantes que se parecem muito com o Michael, o Walt e o Dave (o amigo imaginário do Hurley) e a primeira comissária que aparece no segundo vídeo é a Shannon. Sem falar que a Oceanic anuncia que já está há 30 anos sem acidentes.

Será que o que o Jack, a Juliet e companhia fizeram na finaleira da quinta temporada deu certo? Ahhhh… esse 2010 que não chega!!!

51. Lula no South Park

O presidente Lula apareceu em um episódio do South Park que foi ao ar nesta semana nos Estados Unidos. O episódio era sobre uma perseguição alienígena e o pai do Stan (aquele de toca azul) entra em contato com líderes políticos de diversos países. Lula aparece em duas cenas, mas por pouquíssimos segundos e a sua única fala se resume a “Não vi nenhum dinheiro”.

Abaixo estão os vídeos da participação do nosso presidente no desenho estadunidense.

Isso me lembra o episódio que passou na MTV a alguns anos atrás em que o pessoal de South Park fazia um turismo pela Costa Rica. O guia turístico é engolido por uma serpente e o presidente do país aparece fazendo piadas de polaco. Não teve graça nenhuma, mas mesmo assim eu me matei rindo.

MúsicaAPOCALYPTICA
“I Don’t Care”