182. Bonito (Parte II)

O terceiro dia em Bonito foi quase todo no Rio do Peixe. Localizado bem longe da área urbana, o espaço oferece atrativos para o dia inteiro, além do contato direto com os animais e um almoço pra lá de caprichado.

Pela manhã fizemos uma trilha de 1.800 metros até uma das cachoeiras do Rio do Peixe. Paramos para nos banhar e na volta paramos para aproveitar a água em vários outros pontos da trilha. O lugar é extremamente seguro até para quem não sabe nadar – que aliás eu percebi que não sou o único. Os guias são atenciosos e indicam os melhores lugares para quem quer mergulhar ou simplesmente curtir a água cristalina com as piraputangas nadando em volta.

Uma das curiosidades foi a chamada “gruta seca”, que já foi uma cachoeira em tempos de chuvas maiores e agora parece apenas uma caverna. Se a água continuasse correndo por ali seria um legítimo cenário de algum filme do Indiana Jones, ou até mesmo a “Batcave”, com uma caverna escondida atrás da cachoeira.

Trilha do Rio do Peixe: Gruta Seca

Trilha do Rio do Peixe: Gruta Seca

Piraputangas

Piraputangas

Trilha do Rio do Peixe

Trilha do Rio do Peixe

Trilha do Rio do Peixe

Trilha do Rio do Peixe

Após o almoço tivemos a oportunidade de alimentar os macacos, mas infelizmente nenhum queria os dois pedaços de banana que eu tinha na mão. Seguimos por mais uma trilha, outras cachoeiras e um tirolesa, mas nessa eu não me arrisquei. Me senti mais seguro na plataforma. E no final, antes de voltarmos para a pousada, uma pausa para fotos com a arara azul.

Macaco escolhendo de quem iria pegar as bananas

Macaco escolhendo de quem iria pegar as bananas (!)

Banho no Rio do Peixe

Banho no Rio do Peixe

Araras

As araras agressivas…

...e a arara parceria

…e a arara parceria

A trilha do Rio do Peixe é um passeio indescritível. Um ponto obrigatório para quem quiser vir para Bonito. É impossível se arrepender.

Algumas observações a parte:

  • Conheci uma turista dinamarquesa e coloquei meus ensinamentos de inglês à prova. Nos entendemos perfeitamente e ela disse que eu falo muito bem.🙂 Apenas estranhei que em uma cidade que recebe turistas do mundo inteiro os guias não falam inglês.
  • Eu nunca tinha visitado outra região do Brasil e em vários lugares as pessoas me perguntam “Você é do Sul, né? Dá pra ver pelo seu sotaque…”

Publicado em 26 de janeiro de 2013, em Geografia, Viagem. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: