138. R.I.P. Amy

Eu só sei de uma coisa. Quando eu fizer 27 anos vou ficar bem longe do rádio…

Mesmo eu apostando boa parte das minhas fichas no fato de que ela não morreu de overdose, o caso serve para chamar a atenção sobre o uso de drogas. A Amy tinha uma voz ph*da e músicas excelentes, mas o uso de drogas em excesso serviu para abreviar a carreira dela muito antes da morte. A coitada já não conseguia mais terminar um show, era vaiada e ficou com uma aparência horrenda.

Eu gosto das músicas dela e gostaria muito de ouvir um disco novo. Mas de uns tempos para cá já era óbvio que isso não aconteceria. Pena!

Publicado em 25 de julho de 2011, em Música. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: