15. Travis: “Ode To J.Smith” + Bonus Tracks

Cerca de um ano depois do lançamento de “The Boy With No Name”, o Travis volta a ativa com o novo disco – “Ode To J.Smith”. Lançado em setembro desse ano, a banda experimentou estilos diferentes, evitando cair na mesmisse. O resultado? Algumas músicas ótimas e outras nem tanto… Segue abaixo os comentários faixa por faixa.

01: Chinese Blues

Ótima música de introdução. Define o estilo alternativo da banda – apesar de estar mais “agressivo” do que de costume – o que se reflete em todas as outras músicas do disco.

02: J.Smith

Provavelmente a faixa com o som mais “diferente” de todas, e também uma das minhas favoritas. A banda acertou em cheio ao misturar estilos. De um rock pesado somos levados direto à uma cantoria tópica de música clássica.

03: Something Anything

A primeira música de trabalho possui um refrão grudento, mas nem por isso ela se torna irritante.

04: Long Way Down

Aquela musiquinha alegre para ouvir a todo volume em uma manhã de sábado. Preciso dizer algo mais?

05: Broken Mirror

Os três minutos mais depressivos do disco. Não é uma música ruim, mas digamos que se eu tivesse que escolher uma para excluir, essa seria uma forte candidata.

06: Last Words

Contrasta com a música anterior. E me faz lembrar de “Why Does It Always Rains On Me” – aquela do tempo do epa!

07: Quite Free

Ninguém tira da minha cabeça que a introdução dessa música foi inspirada nas músicas árabes. Se “J. Smith” é uma das minhas faixas favoritas do disco, “Quite Free” É a favorita. Talvez eu me identifique com o som diferente e esquisito…

08: Get Up

Segue o mesmo exemplo da terceira faixa. Mas o refrão é tão grudento que se torna bom. Ótima música para ouvir no ônibus.

09: Friends

Outra que infelizmente se perde no meio de tantas músicas boas e acaba por se tornar descartável.

10: Song To Self

A musiquinha alegrinha e bonitinha do disco. Talvez seja a que mais se compare com “Flowers In The Window”.

11: Before You Were Young

O disco que eu baixei não veio com essa música, ouvi apenas pelo Youtube. Que pena, pois é uma excelente faixa. Um som nostálgico e uma baladinha nota 10.

12: Sarah

Se a música foi escrita para alguma Sarah em especial, não faço idéia. Mas esta é a segunda baladinha romântica do disco. Infelizmente, se tratando de baladinha, “Sarah” não chega a ser o que é a “Closer” do disco anterior. Que pena!

13: Tail Of The Tiger

Chata. Pula essa. Próxima!…

14: Used To Belong

Essa é aquela típica música com rítmo calmo para ouvir pensando na vida. Se eu for tentar comparar ela com alguma outra do disco anterior, acredito que a mais parecida seria “Big Chair”.

15: Lola

Um estilo bem bacana. Lembra aquelas músicas hippies da década de 60.

16: I Kissed A Girl

Não é a primeira vez que o Travis faz uma cover de uma música que não tem nada a ver com o estilo da banda. No YouTube é fácil de achar a versão deles para “Baby One More Time”, da Britney Spears. A escolhida da vez foi o hino lésbico da Kate Perry. E não é que ficou legal…

Nota: 8

Anúncios

Publicado em 24 de novembro de 2008, em Música. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: